Tempestades Neurais


06/10/2005


 

Vamos aproveitar a idéia

Este bafafá que anda tendo devido à votação que teremos este mês sobre o desarmamento, ou não, é um dos maiores jogos de marketing que já vi do governo. Tirando, é claro, aquele plebiscito a muito tempo atrás sobre Monarquia, Presidencialismo ou o que mesmo?!? Só lembro que eram três opções. Eu era muito novo pra votar naquela época.

Aproveitando a deixa, deveríamos aproveitar a idéia e mudar algumas coisas no Brasil, em nosso sistema político e governamental.

 

1º) Vamos começar a votar a aprovação das leis. Ou seja, a cada 15 dias aproximadamente, teremos a escolha de poder ir votar ou não em determinado decreto, lei, aprovação de um novo projeto do governo, ou seja lá mais o que for. Principalmente, incluiremos nisso, o valor dos salários de nossos honestíssimos deputados, senadores, governadores, ministros e tudo mais.

 

2º) Devido a isso, mandaremos embora cerca de 60% dos deputados que hoje existem. Pois o serviço que eles não fazem hoje, será de nossa responsabilidade, estando eles lá, após as mudanças, mais para efeito ilustrativo.

 

3º) Decidiremos, também nestas votações quinzenais, quem deverá ser o ministro da economia, o ministro da educação, o ministro do trabalho, enfim, decidiremos os grandes cargos do governo, a equipe de apoio ao presidente. Escolheremos também quanto cada um poderá gastar e quantos funcionários poderão ter.

 

4º) Iremos estar a par de todos os custos e gastos do governo, desde o cafezinho e o papel higiênico utilizado, até a verbas para vitimas de enchentes em alguma cidade pobre. Com isso poderemos detectar com mais facilidades os custos superfaturados, os desvios de dinheiro, e onde nossos salários, “doados” em forma de impostos, vão parar.

 

5º) Tais votações poderiam ser nacionais, estaduais, municipais, dependendo de um cronograma pré-estabelecido (através de uma destas votações, é claro) ou conforme necessidade e urgência.

 

6º) Criaríamos um canal aberto especifico para a propaganda política, partidária e de opiniões sobre os assuntos em pauta. Também, este canal, teria programas informativos e de conscientização, que deveriam ser apresentados por diferentes ONGs, a fim de não ter o risco de influenciar os votantes.

É claro, esta votação não seria obrigatória, votaríamos naqueles assuntos que nos são pertinentes ou apenas de nosso interesse. E deveria ter algumas restrições, como por exemplo: funcionários do governo acima de X posição não poderiam votar, analfabetos, e analfabetos funcionais também não votariam.

Já que, em questões de horas sabemos o resultado de qualquer eleição devido a nossa magnífica urna eletrônica (que até hoje não acredito nela), não seria tão incomodo realizar tal votação a cada 15 dias. E, ao invés de pegarem voluntários (voluntários estes que são intimados a trabalhar), contrataremos funcionários para trabalharem nas seções,  com o dinheiro economizado do salário e gastos dos deputados “demitidos”.

 Que tal aproveitarmos a idéia?!?

Escrito por Thi às 08h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/10/2005


 

Preconceituoso ?!? Eu ?!?!

 

Dias atrás almoçando num restaurante barato próximo donde trabalho. A televisão, cheia de gordura, passando algum jornal, que não lembro se era local ou nacional. Eu nunca presto muita atenção, pois é dificil ter noticias que me encantem nestes dias. Mas ouvi alguma coisa de blogs e orkut. Virei a cabeça pra ver a tal reportagem (eu estava de costas pra televisão). E não é que me espanto quando vejo que estavam taxando de "preconceituosas" e "racistas" algumas comunidades de "Orgulho Branco".

Porra! Eu tenho orgulho de ser branco!!! Se eu fosse verde com bolinhas amarelinhas, eu teria orgulho de ser verde com bolinhas amarelinhas. Eu tenho orgulho do que eu sou, e ponto final.

Agora, se eu sou branco e tenho orgulho de ser o que sou, e consequetemente tenho orgulho de ser branco, e isso é ser preconceituoso e racista, então eu sou um nazista. E além de ser nazista, ainda quero que acabem com dias comemorativos como (não sei se são estes exatamente os nomes): Orgulho Negro, Libertação Negra, e outras tantas que não lembro o nome.

Quero também, aliás, uma porcentagem das vagas na universidades. Se tem para negros e índios, quero também pra brancos, orientais, etc. Quero minha parte, sou descendente de oriental, os EUA jogaram duas bombas atômicas lá, oprimindo meus ancestrais e podendo ter consequências na minha atual capacidade de raciocinio e desenvolvimento intelectual.

Por falar nisso, estas história de vagas para negros pra mim é puro preconceito. É como dizer: "Eu vou reservar uma parte das vagas pra vocês, por que vocês não tem capacidade alguma de conseguirem sozinhos. Não são tão inteligentes como nós, brancos!". Da primeira vez que ouvir falar nisso pensei que todos os negros iriam ser contra. Ainda não me entrou na cabeça que TODOS que eu conheço concordem em ser chamados de incapazes. Mas enfim, cada um com sua maneira de ver a vida.

Mas, voltando ao assunto, se eu não posso ter orgulho do que sou, por causa de erros cometidos a mais de um século atrás, então me prendam. Prenda-me devido às mortes que meus ancestrais japoneses causaram na segunda guerra, e muitas mais antes, em guerras contra China e países daquela região. Prendam-me por ter meus ancestrais portugueses, tendo eliminado várias civilizações na época das grandes conquistas/cruzadas. Prendam-me, por favor.

Se podem ter orgulho de ser negro, então quero poder ter orgulho de ser branco, de ser a pessoa que eu sou.

É isso.....

 

Escrito por Thi às 18h47
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, CURITIBA, Homem, de 26 a 35 anos

Últimas Notícias
Últimas Notícias - Estadão